Em um jantar ou almoço chique, usar os talheres de fora para dentro.   Sempre verificar o dress code do local que você vai com antecedência.   Em caso de RSVP negativo, fazê-lo o mais rápido possível, para que o anfitrião possa convidar outro em seu lugar.   Regras, regras, regras.  Viver em sociedade requer uma série de pequenas atitudes que garantem a sua participação nos círculos sociais.  A etiqueta está presente para todas as situações – inclusive nos relacionamentos.

De todas as regras, porém, acredito que as menos respeitadas são aquelas que dizem respeito ao fim.  Isso mesmo. O término, esse monstro de sete cabeças que traumatiza muita gente,  tem que ser feito com classe,  gentileza e respeito.   E nem sempre é o que acontece, todas nós sabemos disso.

Claro que eu desejo a todos um relacionamento feliz para toda a vida, mas em caso de ser necessário quebrar o vidro, controle os nervos e siga as regras abaixo.   Acho que já estamos bem servidos de psicóticos no mundo e você não vai querer ser responsável por mais um deles, certo?

Regra 1 –  Eu tenho mesmo que terminar?  Acredito que a regra mais importante está no binômio confiança e cumplicidade.   Pergunte-se:  Eu confio na pessoa que está comigo plenamente? Ela me traz segurança de que quer ficar comigo (e só comigo) em suas atitudes?   Eu sinto-me a vontade para compartilhar planos, sonhos e ideais com ele e vice-versa?  Duas negativas na matemática são iguais a positivo.

Regra 2 – Não enrole.  Uma vez que você tem certeza,  fale que acabou na primeira, no máximo na segunda frase.  Silêncios e muita enrolação só trazem constrangimento para ambas as partes.

Eu estou terminando com você! Tá me ouvindo?!

Regra 3 – Evite acabar seu relacionamento por telefone, por carta, por SMS, por e-mail.  Não é justo com nenhum dos dois – um término é um diálogo e não existe maneira fácil de fazer isso, infelizmente.

Regra 4 – Explique.  Não tem nada pior no mundo do que não saber o porquê do fim.  Evite frases como “Não é com você, é comigo”  e  “Acho que preciso de um tempo para mim mesmo”  ou ainda “Estou me sentindo sufocada”.   Atenha-se aos  fatos.  A verdade doí, mas pelo menos não deixa brechas para outras interpretações.

O que você realmente quer dizer: “Não é você, sou eu finalmente me dando conta de que você é terrível para mim.”

Regra 5 –  Escute.  Essa talvez seja a parte mais difícil.  Você tem que deixar o outro falar.  Terminar significa sim magoar.  Significa deixar irritado.  Fechar as coisas não é algo muito bonito e, caso você se sinta mal com o que ouvir, não cometa o erro de adiar a decisão ou ficar com o outro por pena.  Isso é mais que uma gafe, é uma canalhice.

Regra 6 –  Afaste-se.  Dê tempo ao tempo.  Se você quer ser amigo, ótimo, mas não hoje.  Não amanhã.  Não há como substituir namoro por outra coisa com essa facilidade toda.  É dificil para o outro, com certeza, mas o término também é uma perda para você.   O dinamismo, o status quo e até mesmo parte da sua identidade, que foi construída no período juntos, acaba de chegar ao fim – não é fácil eliminar o “nós” da sua vida.

Regra 7  –  Não é muito educado apagar a pessoa do seu Facebook e de suas redes sociais duas horas depois.  Muito menos trocar imediatamente seu status de relacionamento e publicar fotos da última balada.  Isso é o mesmo que retirar uma espinha de peixe da boca sem cobri-la com a mão.  Suma um pouco ou pelo menos tenha o bom senso de bloquear seu mural para o outro.

Terminou?  Máscara Chill Out de Hortelã,  Toblerone Dark para controlar as endorfinas e bola para frente, amiga!    Muitas vezes algo errado acontece para provar que tem coisa muito melhor vindo em sua direção.   Parece Polyanna demais,  mas várias amigas minhas (inclusive euzinha) já viveram isso e são testemunhas de que é a mais pura verdade.

Qualquer coisa, estou aqui para você.   Beijos da Loira!

Escrito por Isa Schulberg

Isa Schulberg é loira, escritora, jornalista e, nas horas vagas, é psicótica, antropóloga e psicóloga. Quando não está descalça atualizando seu blog, está sempre com os pés em um salto, de olho no que rola por aí.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s